Prefeita de Livramento decreta luto de três dias pela morte da cantora Eliza Clívia e o marido Sérgio Ramos

A cantora Eliza Clívia era natural da cidade de Livramento, no carirí paraibano e seguiu a carreira de cantora influenciada pelo pai que era sanfoneiro.

A cantora iniciou sua carreira na cidade de Monteiro na Paraíba onde participou do grupo Big Banda, o qual depois mudou o nome para Laços de Amor, A projeção na carreira veio no ano de 2003 quando ingressou na banda Cavaleiros do Forró onde permaneceu por 10 anos junto com Jailson.

Após problemas com a banda o casal entrou logo em seguida para o Forró Cavalo de Aço, ao lado lado de Neto Jubão e Neto Araújo. Em 2007 a cantora anunciou seu desligamento da banda para investir na carreira solo juntamente com o marido que era o baterista.

A prefeita da cidade de Livramento, terra natal da cantora, logo que tomou conhecimento do trágico acidente e morte do casal decretou luto oficial de três dias em todo o município. Os corpos de Eliza Clívia e o marido Sérgio Ramos, serão transladados de Aracaju para Livramento tão logo familiares cheguem a Aracajú para liberação dos corpos.

Aécio Neves sabe que provavelmente será preso

Radar Online

A amigos, Aécio Neves reconheceu que provavelmente será preso. A previsão foi feita após a irmã dele, Andrea Neves, ser mantida na cadeia pela 2ª turma do STF, a mesma que o julga o pedido de prisão ao tucano na terça.

O Ministério Público denunciou o político por corrupção ativa e obstrução da Justiça. Ele é acusado de atuar junto com Michel Temer para barrar a Lava-Jato.

Mais detalhes do acidente com a ex-vocalista de Cavaleiros do Forró e identificação das vítimas que sobreviveram

Além da artista, haviam mais três pessoas dentro do carro, dentre elas o marido e baterista, Sérgio Ramos, que também faleceu. As outras três pessoas foram identificadas como Cleberton José dos Santos, que dirigia o veículo, João Paulo Tavares da Silva e Paulo Texeira de Carvalho.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) informou através de nota o estado de saúde das vítimas: Ceberton José, 35 anos, dirigia o carro de passeio, foi retirado das ferragens e estava consciente, desorientado, com sangramento auditivo, mas sem sinais de fratura. Paulo Teixeira, 38 anos, estava sem sinais de fratura e reclamando de dor lombar.

João Paulo Tavares, 32 anos, também não apresentou fratura e apresentou dores no tórax.

O corpo de Eliza já está no IML de Aracaju e o velório será na Paraíba, de acordo com o assessor de Eliza ao Gente.

Eliza tinha 37 anos e havia deixado a banda Cavalo de Aço para seguir carreira solo. Seu último show da agenda – que estava lotada durante todo o período de festas juninas – foi em Natal, no último dia 14 de junho.

Cantora Eliza faria show hoje em Aracajú e amanha em Alagoas

A cantora Eliza Clívia havia acabado de dar entrevista para a TV Ariperê (filiada da TV Cultura) e estava a caminho de mais três emissoras de rádio para divulgar o primeiro álbum solo da carreira.

O automóvel em que estava a equipe da vocalista foi atingido por um coletivo no centro de Aracajú.

A família ainda não divulgou onde será o velório e sepultamento.

Eliza começou ainda jovem na música, principalmente pela influência do pai sanfoneiro. Entrou para a banda Cavaleiros do Forró em 2003, e permaneceu dez anos no icônico grupo, gravando diversos álbuns e DVDs em abril do mesmo ano.

Marido de Eliza Clivia também morreu no acidente em Aracaju

A morte da cantora Eliza Clívia foi confirmada ao Portal MaisPB pela Secretaria de Comunicação do Estado de Sergipe. Eliza Clívia nasceu no município de Livramento, no Cariri paraibano.

O marido dela, o baterista Sérgio Ramos, também morreu no acidente. O carro em que a cantora e integrantes da banda estavam foi atingido por um ônibus no Centro de Aracaju, logo após ela conceder uma entrevista.

Pouco antes do acidente, a cantora havia postado foto nas redes sociais avisando que já estava em Aracaju. Fãs da cantora utilizaram o espaço para lamentar a morte e prestar solidariedade.

Ex-cantora de Cavaleiros do Forró morre em acidente de trânsito no centro de Aracaju

No início da tarde desta sexta-feira, 16 de junho, duas pessoas morreram em um acidente de trânsito envolvendo ônibus do transporte público coletivo e carro de passeio com placa de Maceió – AL.

O acidente aconteceu no cruzamento entre as ruas Maruim e Arauá, no Centro da capital Aracaju.

Os agentes de trânsito foram acionados para organizar o fluxo no local.  Os Bombeiros e uma equipe do Samu logo chegaram e confirmaram as mortes.

Cinco pessoas estavam no veículo de passeio modelo Fiat Palio. Três foram levados para o hospital pelo Samu. Segundo informações passadas pelos policiais militares, a ex-cantora da Banda Cavaleiros do Forró, Eliza Clívia, que deixou a banda em fevereiro de 2013, está entre as vítimas.

O supervisor de trânsito Washigton, explica que “o ônibus seguia pela rua Arauá e o carro pela rua Maruim. Nesse trecho, a preferência era do ônibus.

Na rua Maruim há uma placa de PARE, indicando a preferência de quem segue pela rua Arauá”, disse.

Belém do São Francisco sem festejos juninos

Se os belemitas que gostam de uma festa em homenagem a São João ou São Pedro desejarem dançar um bom forró e assistir apresentações de cantores e bandas que cantam e tocam as músicas do gênero expressarem o desejo de ver de perto e participarem vão ter que se deslocarem para as cidades de Floresta, Salgueiro, Petrolina ou Rodelas no vizinho estado da Bahia.

Este ano em Belém do São Francisco não acontecerá a festa por conta da situação financeira da prefeitura que não é nada boa e como todos sabem, sem dinheiro não se paga atrações e sem atrações não há festa. É uma pena pois São João e São Pedro fazem parte da nossa cultura e festejamos com muito forró, fogos, fogueira e comidas típicas a exemplo do milho assado, cozinhado e ainda o bolo a canjica e o pé de moleque.

Para pais e mães de alunos e algumas pessoas esses festejos se resumiram a quadrilha junina da escola municipal Tia Zita.

Só resta como disse, procurar as cidades vizinhas ou aguardar o próximo ano, se a crise financeira acabar.